CNT anuncia vacinação de caminhoneiros e portuários

Vacinação de caminhoneiros e portuários

Vacinação de caminhoneiros e portuários. De acordo com matéria da Agência CNT de Notícias, o governo atendeu solicitação feita pela Confederação Nacional do Transporte. Assim, caminhoneiros e portuários foram incluídos no grupo prioritário da campanha de vacinação.

A CNT considera ser importante destacar que a vacina que será oferecida não imuniza contra o novo coronavírus. “O pedido de inclusão desse público na campanha de vacinação é para evitar que eles adoeçam e sobrecarreguem ainda mais o sistema de saúde durante a crise que o país enfrenta”, diz a matéria da instituição.

Segundo a confederação, “o setor de transporte está aguardando a definição da logística por parte do governo federal, para a distribuição dessas doses entre os trabalhadores”. Conforme fontes da entidade, isso deve acontecer nos próximos dias.

Uma das possibilidades – pensa a CNT – é aplicar as vacinas durante as ações de apoio aos caminhoneiros que o SEST SENAT. A campanha está sendo realizada em mais de 150 pontos de rodovias brasileiras.

SEST-SENAT

Com efeito, a ação de mobilização nacional do SEST SENAT contra o coronavírus atendeu, apenas nesta terça-feira, 31, mais de 50 mil trabalhadores do transporte. Segundo as entidades, o número de locais de atuação também cresceu desde a sexta-feira (27), quando o projeto teve início.

As equipes já estão em mais de 200 pontos de rodovias brasileiras distribuindo kits de alimentação e de higiene a esses profissionais que têm enfrentado dificuldades em razão das restrições impostas ao funcionamento de estabelecimentos comerciais em todo o Brasil, em razão da emergência de saúde.

“É importante destacar que o SEST SENAT, nos diferentes estados brasileiros e no Distrito Federal, está sujeito à obediência de decretos que determinam a suspensão de atividades e proíbem aglomerações de pessoas. Cumprir essas determinações é uma responsabilidade de todos para evitar a propagação do novo coronavírus. O presente momento exige cuidado para que se evite o agravamento do problema e não se coloque em risco a saúde de mais brasileiros”, esclarece comunicado institucional dos dois órgãos.

Mais informações sobre a matéria da Agência CNT, CLIQUE AQUI.

E sobre a matéria do SEST-SENAT, É SÓ CLICAR NESSE OUTRO LINK.