Coronavírus e abastecimento: produtores querem proteção da logística

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Coronavírus e abastecimento. Entre as preocupações gerais com a saúde da população brasileira, frente ao coronavírus, tem destaque o que envolve a capacidade logística para o abastecimento.

Portanto, ganha atenção a necessidade de garantir estrutura logística de rodovias e ferrovias. Em função desse objetivo, a Sociedade Rural Brasileira (SRB) dirigiu carta ao presidente Jair Bolsonaro. Matéria sobre o assunto foi publicada pelo jornal Folha de São Paulo.

Na carta, assinada pela presidente da entidade, Teresa Vendramini, os produtores reivindicam prioridade para o funcionamento de rodovias e ferrovias, no sentido de “permitir a livre circulação de insumos, produtos agrícolas e trabalhadores rurais”.

Desabastecimento

Há receio, entre os produtores, de que o país enfrente desabastecimento durante a pandemia do coronavírus. Segundo o vice-presidente da entidade, Pedro de Camargo Neto, cumpre evitar que bloqueios em rodovias prejudiquem o transporte e, consequentemente, o abastecimento.

​“A safra está aí, a produção está aí. Não é só transporte, é acesso, é porto, é cidade que fechou. Governadores saíram com medidas, prefeitos querem fazer cada um do seu jeito e isso é um tumulto”, lamenta o dirigente, segundo o jornal paulista.

Carta

De acordo com a transcrição feita pela folha, segue, na sequência, a íntegra da Carta assinada pela SRB:

A Sociedade Rural Brasileira (SRB), entidade que há um século representa produtores rurais de todo Brasil, está empenhada em aconselhar e empreender ações para que os efeitos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) tenham o menor impacto possível na produção e na sociedade do nosso país.

Por isso, por meio desta carta, sugerimos medidas a fim de evitar o desabastecimento nas cidades e garantir a segurança alimentar de todos os brasileiros.

A SRB solicita que as autoridades priorizem a manutenção do funcionamento da estrutura logística de rodovias e ferrovias, permitindo a livre circulação de insumos, produtos agrícolas e trabalhadores rurais.

A SRB destaca que o Brasil é o segundo maior exportador mundial de alimentos em volume. Por isso, ressaltamos, estamos diante de um nobre e poderoso compromisso de sinalizar ao mundo a capacidade do agro brasileiro de assegurar alimentos e recursos para que nossos importadores parceiros também enfrentem a crise da melhor forma possível, garantindo a segurança alimentar mundial.

Por fim, em nome dos produtores rurais, a SRB transmite mensagem de otimismo aos senhores prefeitos, governadores, lideranças empresariais da agroindústria e da indústria de todo Brasil: a continuação de fornecimento de insumos e matérias-primas necessários às atividades agropecuárias, como maquinários e equipamentos e insumos para o cultivo, são fundamentais para a segurança alimentar mundial. A demanda para produzir ainda é grande e a agricultura brasileira cumprirá o seu papel de, uma vez mais, conduzir o país nesse momento tão desafiador.

Agradecemos sua consideração.

Teresa Vendramini

Presidente

Matéria completa da Folha pode ser acessada, CLICANDO AQUI.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais do IBL

Hugo Leal quer garantir segurança jurídica a MP sobre o setor portuário

Com o objetivo de garantir segurança jurídica e assegurar a recomposição dos custos ex ...

Preço do frete sofre variações, no país, por conta da pandemia

Preço do frete sofre variações, no país, por conta da pandemia. Nas aéreas, cresce at ...

Covid-19: trabalhadores portuários serão escalados remotamente

Covid-19: trabalhadores portuários. Visando evitar grandes aglomerações nos terminais, ...

Pesagem de caminhões suspensa em SP; locais viram áreas de repouso

Pesagem de caminhões é suspensa em São Paulo. Assim, a circulação de produtos ganha e ...
Fechar Menu