BR Distribuidora aponta recuperação do consumo de diesel

Enquanto gasolina e etanol seguem 20% abaixo, o consumo de diesel recuperou níveis pré-pandemia. A informação é do presidente da BR Distribuidora, Rafael Grisolia, em entrevista ao Valor Econômico.

“O nível de consumo de diesel é um bom indicador macroeconômico, que aponta o crescimento da economia, já que a produção brasileira depende do diesel utilizado nos caminhões que levam as mercadorias pelo país, e a demanda pelo combustível já está nos níveis de antes da covid-19”, disse Grisolia, que participou de Live promovida pelo Valor.

Etanol e gasolina

Quanto ao consumo de etanol e gasolina, avalia o executivo, não é possível prever quando o nível anterior vai ser recuperado. No entanto, comenta, a queda já foi bem maior, na ordem de 55%, nas vendas diárias, até os 20% atuais, ainda para baixo.

“É difícil vislumbrar quando, ou se vai voltar aos níveis anteriores, pode até ser que aumente o consumo, visto que, em alguns cenários, o uso de transportes individuais pode aumentar para evitar aglomerações em transportes públicos, mas ainda não é possível planejar isso”, disse.

Combustível de avião

No setor de aviação, a queda na venda de combustível chegou a 85%. Contudo, Grisolia afirmou que o ‘timing’ de recuperação delas será mais lento. Com efeito, o setor aéreo é o mais afetado no sistema de transportes do país.

Queda nos vôos

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), a demanda por voos domésticos registrou queda de 90,97% em maio, em relação ao mesmo período do ano passado. 

Por outro lado, a oferta de assentos nos aviões, por sua vez, teve queda de 89,58% na mesma comparação. Portanto, esses dois indicadores representam o segundo pior resultado mensal desde 2000, quando teve início a série histórica da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).