Capacidade de transporte dobrará no Centro Oeste, comemora Wellington Fagundes

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

SENADOR WELLINGTON FAGUNDES: “OBRAS NA MALHA FERROVIÁRIA EM MATO GROSSO DEVEM RETORNAR APÓS DECISÃO HISTÓRICA DO TCU. LINHAS CHEGARÃO A CUIABÁ E CAPACIDADE DE TRANSPORTE DUPLICARÁ NO CENTRO-OESTE”.

Uma notícia aguardada por todo o setor de transportes brasileiro e muito celebrada pelo senador mato-grossense Wellington Fagundes: o Tribunal de Contas da União APROVOU RENOVAÇÃO ANTECIPADA DA CONCESSÃO DA MALHA PAULISTA, até 2058, à concessionária RUMO, responsável pela ferrovia que atravessa o estado de São Paulo e que avança ao Centro-Oeste, através do estado do Mato Grosso.
A fronteira agrícola brasileira passará por transformações positivas com a decisão do TCU – a capacidade de dobrar o transporte no Mato Grosso alavancará a economia do Centro-Oeste impulsionando o desenvolvimento da região e de todo o Brasil. Com capacidade para movimentar, atualmente, 30 milhões de toneladas/ano, a Malha Paulista passará a transportar 75 milhões de toneladas/ano.
“Com a concessionária RUMO retomando a expansão da linha modal ferroviária, o corredor econômico do Centro-Oeste conduzirá pelos vagões, até o Porto de Santos, a força do nosso agronegócio e de toda cadeia produtiva industrial mato-grossense. Isso significa mais empregos, renda, cidades fortalecidas economicamente e nosso estado mais rico, conduzido pelos trilhos do progresso”, comemorou o senador.
Antes da decisão histórica do TCU (na quarta, 27), o contrato vigente da RUMO encerraria em dezembro de 2028, mas o Ministério da Infraestrutura e a ANTT apresentaram a proposta de prorrogação antecipada por mais 30 anos. Nesta quinta, 28, na Agência Nacional de Transportes Terrestres / ANTT, o senador – que é presidente da Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura – participou de audiência com o diretor geral da agência, Davi Barreto, onde consultou o cronograma do governo, a partir de agora, com a decisão de renovação contratual antecipada à RUMO:
“Depois de Cuiabá, a ferrovia avançará ao norte do Mato Grosso, cobrindo todas as regiões produtoras do Estado, e se conectará a outras duas grandes malhas – a Ferrogrão, que ligará Sinop a Miritituba, no Pará; e a Transcontinental, cujo primeiro eixo será através da Ferrovia de integração do Centro-Oeste, ligando Mara Rosa, em Goiás, até Água Boa”, afirmou o senador.
Entram em pauta, na ANTT, as etapas de estudos e planejamentos de expansão ferroviária até Cuiabá. A concessionária planeja duplicações, novos pátios, modernização de via, entre outras obras. Atualmente, as obras da ferrovia se encontram em Rondonópolis/MT, onde está localizado o maior terminal de cargas da América Latina.
“Esta conquista celebro com nossa bancada mato-grossense, em nome do senador Jayme Campos, que atuou incansavelmente conosco pela garantia de expansão da Malha Paulista em nosso estado; e celebro, ainda, junto a nosso povo um futuro de desenvolvimentos e oportunidades que trará mais e melhores dias de prosperidade às famílias mato-grossenses”, celebra Wellington Fagundes.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais do IBL

Hugo Leal quer garantir segurança jurídica a MP sobre o setor portuário

Com o objetivo de garantir segurança jurídica e assegurar a recomposição dos custos ex ...

Preço do frete sofre variações, no país, por conta da pandemia

Preço do frete sofre variações, no país, por conta da pandemia. Nas aéreas, cresce at ...

Covid-19: trabalhadores portuários serão escalados remotamente

Covid-19: trabalhadores portuários. Visando evitar grandes aglomerações nos terminais, ...

Pesagem de caminhões suspensa em SP; locais viram áreas de repouso

Pesagem de caminhões é suspensa em São Paulo. Assim, a circulação de produtos ganha e ...
Fechar Menu